Você Sabia?  

Tarefa Escolar : Como auxiliar seus filho
Publicado em: 18/06/2014

Número um: combinar horário para tarefas e estudo diário

É recomendável que o horário seja negociado com o seu filho para evitar que este momento seja transformado em castigo. Por exemplo, não será uma boa estratégia programar justamente no horário que ele mais gosta de brincar com os amigos no parque ou que vai passar na TV o seu programa favorito.

Após as tarefas é sempre importante ter um tempo (20 ou 30 minutos) para revisar alguma matéria ou fazer uma pesquisa que for do interesse.

É importante que fique claro que o hábito de estudo é para aprender e não para se preparar para as provas. Agora, com uma rotina de estudo diário quando chegar o momento da prova ele vai estar mais preparado.

No início as crianças geralmente reclamam, fazem corpo mole, mas após criarem o hábito tudo ficará mais fácil.

 

Número dois: registrar as dúvidas

 

Quando tem algum assunto que ele não tenha entendido direito ajude-o a sinalizar para pesquisar ou perguntar para o professor.

Obs.: Professor adora aluno que faz perguntas. Demonstra que o aluno tem interesse em aprender. E o aluno pode até apresentar dificuldade, mas se é esforçado, sempre é um ponto positivo.

 

Número três: ajude-o apenas o necessário

 

Você deve auxiliar para que ele chegue à resposta e não dizer a resposta. Então, por exemplo, se ele precisa resolver um problema de matemática, deixe-o fazer suas tentativas primeiro e se a resposta não for correta tente entender qual raciocínio o fez chegar ao resultado e só então corrija sua linha de pensamento. Outro exemplo, supondo que a tarefa seja escrever um texto, deixe-o escrever do jeito que consegue. Elogie a produção, o esforço, independentemente de você ter uma expectativa que fosse melhor. Após, faça as observações que achar necessário.

 

Número quatro: em momentos de crise é melhor esfriar a cabeça

 

Você é o adulto, então é você que deve dar o exemplo. Se por acaso você perceber que está ficando nervoso, o melhor é ser claro com o seu filho dizendo que precisa tomar uma água, ou um leite, enfim, qualquer coisa é melhor do que transformar esta hora em algo estressante. Os filhos conseguem entender quando a verdade é dita com jeito e com carinho.

 

Número cinco: exceções

 

Supondo que um dia os amigos combinaram um cinema justamente no horário agendado para estudo. Claro que é possível liberar. No entanto, a exceção não pode virar regra porque senão bye bye programação.

 

 

Número seis: Prepare-o para a autonomia

 

Pouco a pouco deixe-o fazer as tarefas sozinho. E lhe diga para chamar caso precise.

Outro dia uma mãe me perguntou:

- Solange, porque meu filho não quer mais que eu faça as tarefas com ele?

Respondi com outra pergunta:

- Por que você ainda quer fazer as tarefas com ele?

Se a criança não quer, é possível (precisa ser investigado!) que já não precise mais.

E por fim, após terminar as tarefas combine de organizar a mochila para o outro dia. Esta é uma maneira de garantir que não vai esquecer nada.

 


Fonte: Solange Mool

Contato
sheilapsicopedagoga@hotmail.com
Copyright © - 2011 - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Daniela Barbosa
Facebook Twitter